segunda-feira, 23 de março de 2009

Ghajini

Depois de semanas de espera, finalmente o DVD de Ghajini foi lançado na Europa!
Finalmente pude ver se a expectativa era justificada e compreender o motivo de ser o filme indiano com mais receitas de bilheteira de sempre. Tem até direito a action figures e jogo de computador!

O nome do actor principal, Aamir Khan, já é suficiente para gerar uma grande antecipação. Trata-se de um intérprete que escolhe os projectos a dedo e que só nos tem dado grandes filmes e grandes interpretações.

Adicionalmente, este Ghajini é um remake pelo mesmo realizador (A.R. Murugadoss) do Ghajini em língua Tamil de 2005 com o actor Surya Sivakumar. E pelo que leio na internet, o Ghajini original causou furor.
Os dois filmes são por sua vez inspirados no americano Memento, de 2000.

A nível narrativo, o passado da personagem principal é-nos revelado através da leitura dos seus diários por personagens secundárias.

Tal como em Memento, o protagonista Sanjay Singhania sofre de perda da memória recente, pelo que tatua em si próprio notas importantes para não se esquecer. O que o move é vingar a morte da noiva, Kalpana (Asin, que desempenhou o mesmo papel no filme original), matando o seu assassino. E basicamente terminam aí as semelhanças entre os dois filmes.

Sanjay percorre as ruas da cidade em busca de Ghajini, o assassino, e vai matando impiedosamente quem quer que se atravesse no seu caminho. À medida que os seus diários são lidos, percebemos que Sanjay era um empresário muito bem sucedido que se cruzou com uma modelo de anúncios televisivos de bom coração e espírito altruísta, por quem se apaixonou.

Não querendo revelar todo o enredo, é esse mesmo espírito altruísta que acaba por levá-la até ao criminoso Ghajini, que a mata à frente do noivo.

Enquanto espectadora, se há coisa que me irrita é a constante vitimização sexual das mulheres no cinema. Ou seja, sempre que uma mulher é vítima de um crime violento ou de algum tipo de assédio, isso acaba sempre por ter contornos sexuais. Parece que é o destino das mulheres no cinema serem violadas ou molestadas ao invés de simplesmente espancadas ou assassinadas como acontece às personagens masculinas.
Como tal, achei muito bem que em Ghajini não houvesse aquela história de violar e matar a mulher do herói. Finalmente uma heroína que não recebe tratamento "especial" só por ser mulher.

Voltando ao filme. Tem coisas difíceis de digerir. E não estou a falar das cenas de violência pesada. É mesmo das músicas completamente despropositadas e dos interlúdios cómicos que estragam a cadência do filme e que simplesmente não se percebem.
Com excepção às excelentes Guzarish e Kaise Mujhe, a música é simplesmente demasiado animada para um ambiente que se quer sombrio e desesperado.

Outra coisa que me deixou estragada: a cena roubadíssima do francês O Fabuloso Destino de Amélie em que Kalpana oferece ajuda a um cego para atravessar a rua e vai descrevendo o que se passa à sua volta. A cena em si foi feita de uma forma tão básica, tão desprovida de sensibilidade que se torna óbvio que não foi ideia deste argumentista.
Eu imagino que o cinema europeu não seja muito visto na Índia, mas os realizadores não se podem esquecer que há uma gigantesca comunidade indiana e paquistanesa na Europa que conhece filmes europeus e que se de facto o cinema indiano almeja conquistar novos mercados convém não dar aos europeus e aos americanos mais do mesmo daquilo que eles já conhecem. Dêem-nos cinematografia indiana, por favor.

Tirando estas duas questões, adorei Ghajini. A exposição de Aamir Khan é um pouco excessiva, não precisava de aparecer sempre tão produzido e com os peitorais expostos, mas enfim.
O facto é que tem uma actuação bestial, tal como a actriz Asin. Aliás, quase que arrisco dizer que gostei mais da personagem dela do que da dele. Parece muito tontinha, muito cabeça no ar mas tem um grande coração e um sentido de justiça firme.

E apesar de eu ter passado metade do filme com comentários do género "que exagero!" ou "que tanga!", o facto é que no final só não chorei porque estava acompanhada.

Para terminar, devo dizer que a edição que comprei a partir da Amazon UK vem com legendas em Português do Brasil impecáveis. Ou seja, as editoras estão preparadas para os PALOP, só é preciso haver distribuidores. Por acaso acho que Ghajini é capaz de ser editado em Portugal visto ter sido lançado pela Adlabs que por cá tem distribuição Dikebarnel.

Apreciem então a bonita Kaise Mujhe, composta por AR Rahman.


8 comments:

Ibirá Machado disse...

Ah, o meu saldo é que não gostei de Gajhini, não. Não consegui gostar depois de ver essas músicas despropositadas, a cena roubada de Amelie Poulain (que me lembro ter ficado tão bravo com a falta de criatividade que até esqueci de escrever sobre isso no meu blog) e outras faltas de tudo. A verdade é que o cinema indiano copia demais. Em grande parte isso se deve ao fato de a população indiana NÃO CONHECER NADA DE CINEMA EUROPEU e muito pouco de Hollywood. Então a cópia nem importa, pra eles.

Mas quando Ghajini terminou eu fiquei bem decepcionado. Sorte do Aamir Khan que eu gosto bastante dele, senão ele também perderia pontos... haha...

barbarella disse...

Se formos comparar Ghajini a filmes anteriores do Aamir Khan, bem, não há comparação :)

Também houve algo que eu esqueci de referir mas cá vai: que roupas são aquelas que o Aamir Khan usa nas sequências musicais? PELAMORDEDEUS! Ele já não tem idade para aquilo e nem sequer tem a ver com a personagem :s
Aaargh!

Ibirá Machado disse...

Pois é! O que tem a ver a cena de música no deserto, com aquelas roupas? O que tem a ver a cena de música em plena Cidade do Cabo? Meu Deus do céu, Bollywood tinha que parar com isso... mas sabe o pior? São justamente essas músicas que fizeram do filme o maior sucesso de todos os tempos. Tanto é que no Google, ao escrever "Ghajini", eis que aparece o pobre Aamir Khan naquela cena do deserto...

Mas pra mim, depois de Taare Zameen Par, Aamir Khan jamais fará outra coisa que supere. E você tá demorando muito pra ver TZP!!! hehe

barbarella disse...

Ok, ex explico porque ainda não vi Taare Zameen Par.
Normalmente compro os meus filmes pela net e esse é super caro, nem sei porquê.
Tendo desistido da via "legal", comprei uma cópia na candonga mas não tinha legendas :P Então devolvi.
No que toca a torrents sou completamente ignorante, posso até conseguir descarregar o filme mas depois não sei colar as legendas.

E pronto, é por isso que ainda não vi :(

Ibirá Machado disse...

Ai, mas não acredito! Então aguarde uma semana e você me passará seu endereço que eu vou te mandar uma cópia excelente e com legendas em português. Prometo! :)

barbarella disse...

Obrigaaaaaada!

Ibirá Machado disse...

Ai, espera só mais um pouquinho... meu computador novo ainda não chegou!

barbarella disse...

no probs!

Related Posts with Thumbnails
 
Template by suckmylolly.com - background image by mjmj lemmens